segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Papa Bento XVI lança canal próprio no YouTube

Imagens e áudio dos sermões e notícias da Santa Sé serão disponibilizadas no site.
- O papa Bento XVI lança nesta sexta-feira, 23, seu próprio canal no site de compartilhamento de vídeos YouTube.
Canal traz mensagem que tem como tema "Novas tecnologias, novas relações. Promover uma cultura de respeito, de diálogo, de amizade" e está destinada à "geração digital", como o pontífice chama as pessoas - sobretudo jovens - que usam estas tecnologias.
O papa afirmou que as novas tecnologias devem estar a serviço "de todos os seres humanos, especialmente dos mais necessitados e vulneráveis".
Acrescentou que da nova cultura da comunicação se derivam muitos benefícios para as famílias, os estudantes, a pesquisa, a ciência, entre outros, e que este desejo de comunicação e amizade tem sua raiz na própria natureza humana.
Sobre a amizade, Bento XVI afirmou que através dela crescemos e nos desenvolvemos como seres humanos e advertiu que não se deve "banalizar" este conceito.
"Seria uma pena que nosso desejo de estabelecer e desenvolver as amizades on-line acontecesse em detrimento de nossa disponibilidade para a família, os vizinhos e dos que encontramos em nossa vida cotidiana. Quando o desejo de conexão virtual se transforma em obsessão, a conseqüência é que a pessoa se isola, interrompendo sua interação social", alertou o papa.
O arcebispo Claudio Maria Celli, chefe do departamento de comunicação do Vaticano, afirmou que o líder da Igreja Católica que chegar à "geração digital".
Trabalhando junto com o Google, proprietário do YouTube, o Vaticano vai fornecer materiais variados para seu novo canal.
Imagens e áudio dos sermões de Bento XVI além das notícias da Santa Sé serão disponibilizadas e o Vaticano terá controle sobre o conteúdo do site.
O jornal do Vaticano, Osservatore Romano, informou que o objetivo da iniciativa é "garantir a presença do papa na internet" e acrescentou que Bento XVI sempre "gostou de novas tecnologias".
As autoridades do Vaticano informaram que o novo canal visa a uma audiência variada, desde católicos devotos até o internauta comum.
Segundo o correspondente da BBC em Roma, Duncan Kennedy, apesar de o Vaticano já ter sua página própria na internet, o canal no YouTube representa seu maior passo no mundo virtual.
Mas, de acordo com Kennedy, o uso da internet como uma ferramenta missionária divide setores dentro da Igreja Católica.
http://www.estadao.com.br/geral/not_ger311809,0.htm

Um comentário:

Stefano disse...

sera ele que ele vai glorificar Hitler?? Hehehe